Saiba tudo sobre o novo material que irá substituir o ar condicionado

Saiba Tudo Sobre O Novo Material Que Irá Substituir O Ar Condicionado

Por Edezio Silva

O material que resfria objetos

Você já imaginou como seria bom economizar toda a energia gasta com ar condicionados simplesmente instalando no telhado um material capaz de, indiretamente, climatizar o ambiente de sua casa?

Bom, isso já não está tão longe de ser coisa de ficção cientifica de acordo com um grupo de engenheiros da Universidade de Colorado, EUA.

Eles desenvolveram um material para lá de incomum que, quando aplicado sobre uma determinada estrutura, é capaz de refletir para o espaço toda a luz incidente sobre a mesma e além disso faz com que o calor interno da superfície seja irradiado, para atmosfera, em forma de radiação térmica infravermelha.

Isso tudo provoca um efeito de resfriamento da estrutura a tal ponto que o ambiente interno se torna independente de ventilação forçada ou condicionamento do ar o que propicia uma economia considerável de energia elétrica.

Essa tecnologia pode mudar e muito a forma como nos relacionamos com o meio ambiente. Afinal conservar energia significa muito menos poluição ambiental.

Como é feito o material?

Os pesquisadores desenvolveram o híbrido de vidro-polímero adicionando microesferas de vidro com radiação infravermelha em uma película de polímero. Em seguida, adicionaram à película uma fina camada de prata por baixo para se obter a máxima refletância espectral possível.

O material desenvolvido pelos engenheiros americanos mede apenas 50 micrômetros de espessura - um pouco mais do que a espessura de uma folha de alumínio encontrada em uma cozinha.

O novo material pode ser fabricado economicamente em rolos, tornando-se uma tecnologia em grande escala potencialmente viável tanto para aplicações residenciais quanto comerciais.

 

As microesferas de vidro

Embora a tecnologia de esferas de vidro possua mais de 60 anos, esta é a primeira vez que ela vem a ser utilizada dessa forma.

Em um sistema refletivo de esferas de vidro, a luz bate na superfície traseira da esfera e retorna para sua fonte (Vide ilustração abaixo).

As microesferas de vidro retro refletivas, são muito utilizadas em sinalização viária, pois, garantem a visibilidade noturna, mesmo sob neblina e chuva, devolvendo a luz emitida pelos faróis dos veículos.

Também são muito utilizadas em materiais esportivos e roupas de segurança.

 

Aplicações infinitas para o novo material

Muitos equipamentos instalados em subestações de energia, que exigem um resfriamento externo, evidentemente consomem muita potência elétrica. Um material como esse, capaz de resfriar esses equipamentos elétricos, pode assegurar uma economia fantástica de energia e, em último caso, pode baratear os custos de produção.

A equipe de engenheiros da Colorado University já estuda a possibilidade de utilização do novo material em painéis de energia solar para melhorar a eficiência dos mesmos.

O que ocorre é que parte da energia solar que incide sobre as placas superaquecem as mesmas a temperaturas que dificultam sua capacidade de converter raios solares em eletricidade.

Porém, com a aplicação deste material à superfície de um painel solar, seria possível resfriar a placa e recuperar um adicional de um a dois por cento de eficiência solar. Numa usina geradora de energia solar que utiliza centenas, ou milhares, de painéis isso significa um ganho considerável.

Materiais termo isolantes

Materiais termo isolantes não são nenhuma novidade no mercado. Tais materiais proporcionam uma redução drástica na utilização de condicionadores de ar.

Coberturas termo isolantes, quando devidamente especificadas e instaladas, são capazes de diminuir as trocas térmicas, reduzir o consumo de energia elétrica e atenuar ruídos externos e de impacto.

Os chamados isolantes térmicos para telhado existem no mercado com os mais diversos tipos de materiais, entre eles o EPS, a lã mineral, a lã de PET e o poliuretano, todos eles são utilizados associados a telhas de aço ou de alumínio.

 

Resfriamento radiativo passivo

Porém o que está sendo apresentado pela equipe de engenheiros da Universidade do Colorado é algo completamente inovador, pois os engenheiros Ronggui Yang e Xiabo Yin apresentaram outra forma de aposentar o velho aparelho de ar condicionado sem agredir ainda mais o meio ambiente.

O novo material filtraria os raios solares, através do sistema de resfriamento “radiativo passivo”, o processo pelo qual os objetos perdem calor naturalmente na forma de radiação infravermelha, sem consumir energia.

A radiação térmica proporciona algum resfriamento noturno natural e é usada para o resfriamento residencial em algumas áreas. Contudo, o resfriamento durante o dia, sob luz solar direta, sempre foi o grande desafio a ser superado porque, para uma estrutura exposta à luz do sol, mesmo uma pequena quantidade de energia solar diretamente absorvida é suficiente para anular a radiação passiva.

Fontes:

http://science.sciencemag.org/content/early/2017/02/08/science.aai7899?utm_source=SciPak%20%28updated%202/3/2017%29&utm_campaign=f543794a9b-EMAIL_CAMPAIGN_2017_02_03&utm_medium=email&utm_term=0_10c5e799a3-f543794a9b-126517541 http://www.colorado.edu/today/2017/02/09/newly-engineered-material-can-cool-roofs-structures-zero-energy-consumption http://engenhariae.com.br/meio-ambiente/pelicula-para-telhados-substitui-o-ar-condicionado-com-zero-consumo-de-energia/