Software de Inteligência Artificial Aprende A Se Reproduzir Diz Google

Software de Inteligência Artificial Aprende A Se Reproduzir Diz Google

Por Edezio Silva  

Avanços No Desenvolvimento de Máquinas de Aprendizagem.

Programas de computador que desenvolvem outros programas de computador melhor que os desenvolvidos por seres humanos já existem. Isso é o que revela um grupo de pesquisadores do Google Brain.

O Google Brain é um grupo do Google que está, especialmente, focado na área de aprendizagem profunda - uma espécie de rede neural muito profunda que aproveita quantidades enormes de dados para resolver tarefas complexas para máquinas, mas que são corriqueiras para o cérebro humano.

Alguns exemplos de aprendizagem profunda incluem desenvolver equipamentos capazes de ver, entender e descrever o que está sendo visto. Como exemplo, podemos citar as máquinas de reconhecimento de voz que geram o closed caption (aquelas legendas que aparecem quando ocorre o som de palavras nas TV´s de hoje). Essas máquinas, após serem desenvolvidas, poderiam ver uma cena, compreendê-la e descrevê-la sem a necessidade de qualquer descrição oral.

Pense na seguinte cena “o cão pulou a cerca”. Para nós é algo muito banal ver, compreender e descrever esse momento. Mas, desenvolver softwares para que máquinas vejam, compreendam e descrevam algo tão simples ainda é um desafio, mesmo nos dias atuais.

Avanços No Desenvolvimento de Máquinas de Aprendizagem.

Vários grupos que desenvolvem inteligência artificial (em inglês, artificial inteligence AI), como OpenAI, MIT, Universidade da Califórnia, Berkeley, e outro grupo de pesquisa de inteligência artificial do Google chamado DeepMind, reportaram terem conseguido diversos avanços em criar software que criam outros softwares inteligentes.

Os pesquisadores do Google Brain fizeram um software que criou um sistema de aprendizado que, ao ser testado contra uma plataforma que avalia a capacidade de processamento de linguagem, demonstrou ser superior a qualquer sistema criado diretamente por humanos.

Jeff Dean, que lidera o grupo de pesquisa do Google Brain, observou na semana passada que alguns dos trabalhos feitos por seres humanos poderiam, inclusive, ser suplantados por softwares. Ele descreveu o que chamou de "aprendizado automatizado de máquinas" como uma das avenidas de pesquisa mais promissoras que sua equipe está explorando.

"Atualmente, a maneira como resolvemos problemas é que temos experiência e dados e computação", disse Dean, na conferência AI Frontiers em Santa Clara, Califórnia. "Podemos eliminar a necessidade de um monte de conhecimento de aprendizagem de máquina?"

O fato é que esse “monte” de conhecimento de aprendizagem de máquina citado por Dean implica na utilização de uma quantidade enorme de computadores interligados, o que encarece muito as pesquisas.

Para que se tenha ideia do custo e da complexidade, um simples experimento pode conter centenas de computadores interligados.

Os pesquisadores do Google Brain descrevem terem utilizado, nada menos, que 800 processadores gráficos de alta potência para suprir um software que desenvolveu projetos para sistemas de reconhecimento de imagens que rivalizaram com o melhor desenvolvido por seres humanos.

Avanços No Desenvolvimento de Máquinas de Aprendizagem.

Máquinas desenvolvendo máquinas melhor do que o que os seres humanos conseguem fazer significa que empregos de seres humanos serão eliminados? Essa é a grande questão.

Vários experts no assunto duvidam que a automatização em que software “criam” outros softwares irão provocar desemprego na área de pesquisa e desenvolvimento de aprendizagem de máquina.

Muitos dizem que o mais provável é que, apenas, uma pequena porção de todas as ocupações atuais desapareçam. O mais provável é que os atuais engenheiros e profissionais de TI´s passem a fazer trabalhos onde se exija explorar idéias de nível superior.

Fontes: https://www.technologyreview.com/s/603381/ai-software-learns-to-make-ai-software/?set=603387 https://futurism.com/googles-ai-is-learning-to-make-other-ai/ https://www.quora.com/What-is-Googles-deep-learning-project-Google-brain-about