Stephen Hawking Diz Que Temos 1000 Anos Para Deixar A Terra

Stephen Hawking Diz Que Temos 1000 Anos Para Deixar A Terra

Por Edezio Silva  

Má notícia pessoal!

De acordo com o site Independent.co.uk, o famoso físico teórico britânico Stephen Hawking (Oxford, 1942) anunciou na segunda-feira passada, durante palestra na Oxford Union que temos, apenas, 1000 anos para deixar o nosso frágil planeta Terra.

Nos últimos tempos, o físico tem feito declarações bastante sérias em relação ao futuro na Terra, a colonização de Marte e até mesmo o fato de o governo britânico ter deixado de fazer parte da União Europeia (UE).

O site Futurism anunciou em um vídeo alguns sinais do fim do mundo que corroboram as preocupações de Stephen Hawking:

-2/3 de todos os vertebrados podem estar extintos até 2020;

-O Ártico está 36° mais quente este inverno;

-O gelo dos oceanos pode desaparecer até 2030;

-A escassez de água potável pode se tornar “catastrófica” até 2050;

-Existem 6 armas nucleares perdidas em algum lugar no oceano.

Porém, nem só de notícia ruim vive o mundo.

Em sua palestra, Hawking, de 74 anos, fez uma reflexão acerca da compreensão do universo, conseguida devido às descobertas, ao longo das últimas cinco décadas, descrevendo 2016 como um "tempo glorioso para estar vivo e fazer investigação em física teórica".

Acerca das mudanças ocorridas sobre a compreensão do Universo, Hawking disse que nos últimos 50 anos mudou muito a imagem que temos do universo, chegando a ser um triunfo que nós, seres humanos, “pudemos chegar tão perto de compreender as leis que nos governam e o universo”.

De acordo com o físico iremos “mapear a posição de milhões de galáxias com a ajuda de computadores como o Cosmos” e poderemos entender melhor nosso lugar no universo.

"Talvez um dia possamos usar ondas gravitacionais para olhar de volta ao coração do Big Bang” observou o cientista em referência à sua suspeição de que essas ondas poderão permitir aos seres humanos olhar para o passado.

Falando um pouco sobre as ondas gravitacionais, segundo a Teoria Geral da Relatividade, há objetos que transformam parte da sua massa em energia e a emitem em forma de ondas, que viajam à velocidade da luz e deformam o espaço e o tempo à sua passagem. A origem das ondas gravitacionais seria devido à fusão de dois buracos negros supermaciços. O gênio alemão Albert Einstein as previu em 1916, mas também advertiu que, se realmente existirem fusões desse tipo, elas acontecem em lugares tão longínquos que suas vibrações seriam indetectáveis na Terra. Este ano, 2016, a existência das ondas gravitacionais foi confirmada a partir de experimentos realizados pelo Observatório da Interferometria a Laser de Ondas Gravitacionais (LIGO), patrocinado pela Fundação Nacional de Ciências dos EUA.

No próximo post falaremos mais sobre a possibilidade do fim do mundo e o que poderemos fazer para garantir a sobrevivência dos seres humanos após desastres ambientais e eventos cataclísmicos.

Call to Action:

Compartilhe e curta se você gostou deste artigo para que mais pessoas possam desfrutar dessas novidades. Obrigado.

Receba notícias e artigos surpreendentes entregues diretamente na sua caixa de entrada!


[contact-form-7 id="12059" title="Sem título"]

Imagens:

https://go.hotmart.com/L4945974C http://www.hawking.org.uk/

Fontes:

https://www.facebook.com/ajplusenglish/videos/839967659478076/ http://www.independent.co.uk/news/people/professor-stephen-hawking-humanity-wont-survive-1000-years-on-earth-a7417366.html http://thefreethoughtproject.com/stephen-hawking-predicts-end-world/#P7P2BQ08Q5fWJ2gk.99 http://brasil.elpais.com/brasil/2016/02/11/ciencia/1455201194_750459.html